Fabricantes de módulos fotovoltaicos têm, ao longo dos anos, investido muito esforço em tornar seus produtos cada vez mais robustos e capazes de resistir a ciclos de calor, frio e mau tempo. Entenda mais sobre a durabilidade de um módulo fotovoltaico com as informações que preparamos para você.

 

Perda de potência dos módulos fotovoltaicos por degradação

Assim como qualquer objeto ou equipamento, os módulos  fotovoltaicos também envelhecem e perdem um pouco de sua capacidade com o passar dos anos. Mas de quanto é a perda?

–  Para células de Silício Policristalino, as mais usadas atualmente, há perda média estimada de 0,64% ao ano

–  Células de silício Monocristalino apresentam perdas ainda menores, estimadas em 0,36% ao ano.

Fonte: NREL – National Renewable Energy Laboratory

Perdas assim tão pequenas permitem que os fabricantes ofereçam uma longa garantia sobre a quantidade de energia gerada pelos módulos. Em 25 anos, os fabricantes garantem que seus módulos ainda estarão operando com mais de 80% de sua capacidade nominal.

Os módulos utilizados em geração distribuída são os mesmos utilizados em grandiosas usinas solares, que captam investimentos da ordem de bilhões de dólares. Logo, as premissas sobre as perdas de potência por degradação dos módulos são bastante precisas, pois um erro nas projeções resultaria em prejuízos astronômicos aos fabricantes e investidores.

 

E depois dos 25 anos?

Para analisarmos o que ocorre depois de um período tão longo de tempo, precisamos tomar um pouco mais de cuidado. A grande maioria dos módulos instalados ao redor do mundo tem ainda menos de 10 anos de idade. Porém, temos motivos para estarmos bastante confiantes a respeito, confira os relatos que separamos :

–  O primeiro módulo solar fotovoltaico moderno do Mundo ainda funciona depois de 60 anos. [fonte: Inhabitat];

–  O fabricante Kyocera relatou que várias instalações de mais de 30 anos de idade continuam a gerar energia elétrica e operar de forma segura e confiável [fonte: Kyocera];

–  Módulos do modelo Arco Solar 16-2000-33W, fabricados em 1979, foram testados e estão até superando a capacidade original – depois de mais de 30 anos de idade. [Fonte: Renewable Energy World]

Módulos fotovoltaicos 1979

Teste em módulo Arco Solar 16-2000, 33W – 1979 [Fonte: Green Building Advisor]

De 1979 para cá a tecnologia tem melhorado muito, os módulos de hoje são ainda mais robustos e duráveis que os daquela época. Apostamos que podem chegar a ter uma durabilidade superior a 30 ou 40 anos!

 

Resistência a granizo dos módulos fotovoltaicos

Uma das maiores preocupações de pessoas interessadas em adquirir sistemas fotovoltaicos é a resistência dos módulos às tempestades de granizo.

Módulos fotovoltaicos desenvolvidos conforme atuais padrões internacionais são capazes de suportar o impacto direto de pedras de granizo caindo na velocidade de 90km/h. Para termos uma ideia, uma pedra de granizo de 1cm de diâmetro, já considerada grande, atinge uma velocidade máxima de 32km/h.

Veja abaixo o vídeo de uma pedra de granizo arremessada a 120km/h sobre um módulo fotovoltaico da fabricante alemã Conergy, sem que cause nenhuma fissura.

Além disso, os módulos fotovoltaicos não costumam sofrer impactos diretos na queda de granizo. Devido aos ângulos inclinados dos telhados e das instalações fotovoltaicas montadas ao solo, a maioria dos impactos ocorrem diagonalmente nos módulos diminuindo o impacto resultante.

Em outras palavras, danos causados por granizo são raros.  Se a pedra de granizo for grande suficiente para quebrar seus módulos, provavelmente outros estragos bem maiores também poderão ocorrer em seu imóvel. Nessa altura, sua cidade já estaria em estado de calamidade pública.

 

Peça um orçamento gratuito TeraSolar que mostraremos todas as outras vantagens de ter o sol como aliado.

Confira também nosso site.