Os catarinenses irão pagar mais caro pela energia elétrica a partir do dia 22 de agosto de 2018. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta segunda-feira o reajuste médio anual de 13,86% para a conta de luz da Celesc.

Para os consumidores residenciais atendidos em baixa tensão, o chamado Grupo B, que representa 78% dos consumidores da Celesc, o reajuste será de 13,15%. Já para os consumidores atendidos em alta tensão, como indústrias e unidades comerciais de grande porte como shopping centers, o chamado Grupo A, o aumento médio será de 15,05%.

Resultado da Revisão Tarifária Periódica
– Efeito médio – Grupo A – Alta Tensão (Indústrias e maiores consumidores de energia): 15,05%
– Efeito médio – Grupo B – Baixa Tensão (residências e pequenas empresas): 13,15%
– Efeito médio para consumidor (A + B): 13,86%

Os itens que mais impactaram no cálculo do reajuste tarifário anual foram a elevação do custo com os encargos setoriais, que sofreram variação de 21,44% entre agosto de 2017 e julho de 2018, e o custo com a compra de energia, que sofreu variação de 11,06% no mesmo período. Esses valores representam, respectivamente, 4,77% e 5,08% na composição do efeito médio de 13,86%.

Imagem2

Composição da tarifa CELESC

[Fonte: Diário Catarinense – acessado em 14/08/2018 – LER MATÉRIA NO DC